“Relações começam e acabam. E só porque acabou não quer dizer que não deu certo. Tudo dá certo até onde tem que dar. Uma pessoa entra na vida da outra para ensinar alguma coisa, para aprender, para crescer. E fica o tempo que tem que ficar.” — Clarissa Corrêa.   (via animicida)

"Distinguished  guests, parents and this year’s graduating class. My best friend reminded me of a quote by William Shakespeare that seems appropriate. ‘There is a tide in the affairs of men, which, taken at the flood, leads on to fortune. Omitted, all the voyage of their life is bound up in sorrows and in miseries. On such a full seas are we now afloat. And we must take the current when it serves or lose our ventures.’ I think that what that quote means is that life is short and opportunities are rare. And we have to be vigilant in protecting them and not only the opportunities to succeed, but the opportunity to laugh, to see the enchantment in the world. And to live. Because life doesn’t owe us anything."

“E no teu vazio eu vi um imenso jardim.” — Elisa Bartlett (via oxigenio-dapalavra)

“- Você é um cara legal. Não sei se quero começar uma amizade.
- Do que tem medo?
- Já conheci outros caras legais antes, e todos eles partiram o meu coração.” — Os porquês de Amélia Roswell. (via animicida)

The Calm: First vs Last Olicity scene

“Amar profundamente uma pessoa nos dá força. Ser amado profundamente por alguém nos confere coragem.” — Lao Tsé  (via oxigenio-dapalavra)

“Não gosto de quem se faz de santa, de prestativa, de solícita, de legal. Não gosto de quem fala miando, se finge de sonsa, faz caras e bocas. Não gosto de gente artificial, que tem duas caras, dois jeitos, dois comportamentos. Sou a favor da transparência, de gente de verdade, sem retoques, sem artifícios. Tenho pavor de mulher fingida. Que se finge de morta, mas no fundo rebola o tempo todo, faz cara de atriz pornô pra ser notada e depois diz que “ah-é-meu-jeito-sou-assim”. Tenho pavor de mulher que se insinua o tempo inteiro e depois diz “não-entendo-porque-todo-mundo-olha-pra-mim”. Pavor.” — Clarissa Corrêa  (via meuslimites)

“Eu tô pedindo a tua mão, me leve para qualquer lado.” — Cazuza. (via felicidadeadois)